Voltar Compartilhar

PREFEITO PAULO CATTANEO RECEBE TROFÉU PRÊMIO SEBRAE PREFEITO EMPREENDEDOR

  • 27/11/2018 10:00:00
  • Paulo Henrique Pinheiro/Assessoria de Imprensa



A atuação dos prefeitos gaúchos em prol dos pequenos negócios foi reconhecida pelo Sebrae na noite dessa segunda-feira, 26 de novembro, em Porto Alegre. Dos 68 municípios inscritos, 25 chegaram à final e sete receberam o Troféu Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor em oito categorias.

O prefeito Paulo Ricardo Cattaneo ficou entre os 25 finalistas em virtude da criação do Banco do Empreendedor , que é um projeto da Administração Municipal que visa fomentar o desenvolvimento dos pequenos negócios do município de Soledade, através da concessão de crédito financeiro até o limite individual de R$ 8.000,00, SEM JUROS, e podendo ser parcelado em até 24 vezes.

Cattaneo recebeu a premiação, juntamente com a vice-prefeita e secretária da Indústria Comércio Serviços e Turismo, Marilda Borges Corbelini, o presidente do Banco do Empreendedor ,e diretor de Micro e Pequena Empresa Cláudio Balastrelli, a vice-presidente do Banco do Empreendedor e diretora geral da Secretaria da Fazenda e Fiscalização, Valeska Morás Teloecken.

Para o diretor-superintendente do Sebrae RS, Derly Fialho, reconhecer os gestores públicos por darem valor e atenção ao empreendedorismo está alinhado ao propósito da organização. “Temos neste grupo de prefeituras que concorreu à premiação ótimas iniciativas que mudam a realidade das pessoas e o papel do empreendedorismo é esse, transformar realidades, gerando emprego e renda”.

O governador do Estado, José Ivo Sartori, destacou que todos os finalistas da premiação podem se considerar vencedores, pois desenvolvem ações que fazem a diferença nas comunidades que lideram. “A responsabilidade de transformação é de todos nós”, disse Sartori, que já venceu em nível estadual e nacional o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor na categoria Promoção do Desenvolvimento Rural.

A seleção

A gestora do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor no RS, Fernanda Dall’Agnol, explica que os projetos passaram por avaliações técnicas e foram julgados por comissões formadas por especialistas e entidades representativas do Estado. Os projetos devem ter sido implementados e possuir resultados mensuráveis e comprovados quanto ao estímulo à formalização, ao desenvolvimento e à competitividade dos pequenos negócios, com base na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, contribuindo de forma efetiva para o crescimento econômico, ambiental e social do município.

O Prêmio é realizado desde 2001 pelo Sebrae com apoio da Confederação Nacional do Municípios (CNM), Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), Associação Brasileira de Municípios (ABM), Ministério do Planejamento, Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Associação dos Tribunais de Contas (Atricon), Instituto Rui Barbosa, Movimento Brasil Competitivo (MBC), Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, Centro de Liderança Pública, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Conselho Temático da Micro e Pequena Empresa da Confederação Nacional da Indústria, Conselho Nacional de Secretários de Estado da Administração (Consad) e Observatório Social do Brasil.

Faça seu comentário: